Quem Somos

Transportamos energia e desenvolvimento econômico

Somos a TBG, marca de pioneirismo e inovação.

 

Transportamos, ininterruptamente, até 30 milhões de metros cúbicos por dia de gás natural brasileiro e boliviano pelos 2.593 km de nosso gasoduto, que atravessa os estados de Mato Grosso do Sul, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Abastecemos regiões que representam mais de 50% do PIB nacional.

Estamos conectados fisicamente a sete distribuidoras e a milhares de consumidores finais nessas regiões, integrando uma grande área de mercado. Também abastecemos termelétricas e refinarias ao longo do traçado de nosso gasoduto.

Com nosso corpo técnico especializado, somos a única transportadora no País que possui gestão própria em operação e manutenção, o que nos torna referência nacional para as atividades de proteção catódica, operação de compressores, metrologia e manutenção de dutos e faixa de servidão.

Nossa capacitação técnica e pioneirismo nos habilitam a ofertar as melhores soluções logísticas no segmento de gás natural.

Pioneirismo é a nossa vocação

Assumimos um importante protagonismo na história do gás natural no Brasil.

Somos precursores em project finance de gasodutos, consolidando a nossa capacidade de operação.

Somos pioneiros no transporte de gás natural em grandes volumes e pressão no Brasil.

Somos a única transportadora no País que possui gestão própria em operação e manutenção, o que nos torna referência nacional para as atividades de proteção catódica, operação de compressores, metrologia e manutenção de dutos e faixa de servidão.

Realizamos nossa primeira chamada pública em agosto de 2019.

Introduzimos o regime contratual de “entrada e saída” no mercado brasileiro para o transporte dutoviário de gás. Celebramos os contratos de transporte com os carregadores vencedores em dezembro de 2019.

Implantamos em 2020 um marketplace inédito no Brasil, lançando o Portal de Oferta de Capacidade.

Inauguramos, também de forma inédita em 2020, a comercialização de produtos de curto prazo, que viabilizam oportunidades comerciais no mercado de curto prazo de gás natural e possibilitam acomodar situações de desequilíbrio dos carregadores, otimizando a logística da malha de transporte e o ajuste à realidade de cada negócio.

Em 2020, por conta do Coronavírus, fomos ainda pioneiros em operar e supervisionar remotamente nosso Gasoduto com os controladores totalmente em home office.

Nossa história remonta à década de 1930, quando iniciaram os estudos técnicos para o acordo bilateral de compra e venda de petróleo e gás natural, que resultou na construção do Gasoduto Bolívia-Brasil, na década de 1990.

Assim, foi criada a Transportadora Brasileira Gasoduto Bolívia-Brasil (TBG) em 18 de abril de 1997, e o Gasoduto Bolívia-Brasil (Gasbol) iniciou sua operação de transporte de gás natural em 1999.

 

História da Obra do Gasoduto

Durante a obra de construção do Gasoduto Bolívia-Brasil, que gerou em nosso país 25 mil empregos diretos e indiretos, um dos primeiros serviços oferecidos pela TBG foi o Linha do Gás, em funcionamento até hoje 24 horas por dia, 7 dias por semana, um instrumento de comunicação e transparência com duas finalidades principais: monitorar e acompanhar a atuação dos empregados da obra em relação às comunidades impactadas pelo Gasoduto e informar, especialmente à população próxima às instalações da TBG, sobre as funções do gás natural e o impacto do Gasoduto sobre sua vida.

 

 

 

Custo total da construção do Gasoduto Bolívia-Brasil:

  • US$ 2 bilhões (US$ 1,6 bilhão no Brasil e US$ 400 milhões na Bolívia).

Financiamento da Obra:

  • BNDES/Finame - US$ 245 milhões
  • Corporação Andina de Fomento (CAF) - US$ 80 milhões 
  • Venda antecipada de serviços - US$ 302 milhões 
  • Aporte de acionistas - US$ 310 milhões 
  • Agências de fomento e exportação - US$ 159 milhões 
  • Banco Europeu de Investimento - US$ 60 milhões 
  • Empréstimo do Bird - US$ 130 milhões · BID - US$ 240 milhões

 

Respeito ao Meio Ambiente

 

O projeto de construção do gasoduto teve entre suas diretrizes o cuidado máximo de desviar o traçado original do empreendimento para evitar a derrubada de matas. Um dos maiores desafios, a travessia dos 85 km do Pantanal Sul-Matogrossense, recebeu especial atenção. Entre outras medidas, procurou-se até mesmo evitar que os ruídos de máquinas e homens interferissem, por exemplo, nos movimentos migratórios dos pássaros daquela região. Os recursos hídricos foram preservados: as tubulações do gasoduto, depositadas em valas de dois metros de largura, foram enterradas a profundidades entre 1,20 e 2,50 metros sob o leito dos rios. Como a região é plana e muito úmida, boias e um revestimento especial de concreto foram utilizados para facilitar a instalação nas valas, quase sempre submersas, e aumentar o peso dos tubos. Foram empregados tubos de aço carbono de 32 polegadas (81 centímetros), para garantir a vazão diária prevista de até 30 milhões de metros cúbicos. Nos cruzamentos de ferrovias, rodovias e alguns rios, utilizou-se a técnica do furo direcional, pela qual tubos sobrepostos, chamados tubos-camisa, aumentam a segurança da operação.

Excelência é a marca de nossa história.

Nosso comprometimento com qualidade, segurança, meio ambiente, saúde e transparência se traduz em reconhecimento ao longo dos anos.

 

Certificações

 

NBR ISO

 

O Sistema de Gestão Integrado (SGI) da TBG é o modo de gerenciamento dos processos e atividades da empresa no Transporte Dutoviário de Gás Natural envolvendo os aspectos de Qualidade, Meio Ambiente, Segurança e Saúde no Trabalho e de Medição, com base nos padrões normativos

reconhecidos internacionalmente como a NBR ISO 9001:2015 (Sistema de Gestão da Qualidade), a NBR ISO 14001:2015 (Sistema de Gestão Ambiental), a NBR ISO 45001:2018 (Sistema de Gestão de Saúde e Segurança no Trabalho) e a NBR ISO 10012:2004 (Sistema de Gestão de Medição). No caso do Sistema de Gestão de Medição, com base na NBR ISO 10012:2004, o escopo de certificação abrange os processos de Gerenciamento dos Sistemas de Medição de Volume de Gás Natural para a Transferência de Custódia.

 

 

 

 

 

 

 

BNT NBR ISO/IEC 17025:2017

Em Janeiro de 2020, a TBG recebeu do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) a manutenção da acreditação na norma ABNT NBR ISO/IEC 17025:2017, conferida ao seu Sistema de Gestão do Serviço de Calibração – SGSC.  A acreditação do Inmetro tem por objetivo ampliar a oferta de serviços de calibração disponíveis no parque industrial nacional sem perder a qualidade e a rastreabilidade metrológica essenciais à obtenção de resultados de medição confiáveis. A TBG foi a primeira transportadora dutoviária brasileira a conseguir a acreditação.

 

 

 

 

 

 

International Association for Impact Assessment – IAIA 2001

Como reconhecimento pelo trabalho desenvolvido na obra de construção do Gasoduto Bolívia-Brasil, a TBG recebeu em junho de 2001, na cidade de Cartagena, na Colômbia, o Corporate Award for Good Environmental Practice, concedido pela International Association for Impact Assessment - IAIA (ONG de cunho científico com grande prestígio internacional e 2.500 representantes em mais de 100 países), como o empreendimento com melhor Gestão Ambiental.

 

 

 

 

 

 

 

Certificado de Destaque Ambiental - Selo Verde  

A TBG recebeu, em 2018 e 2019, o "CERTIFICADO DE DESTAQUE AMBIENTAL - SELO VERDE", emitido pelo Jornal do Meio Ambiente de São Paulo. 

O SELO VERDE é um certificado concedido às empresas com o objetivo de incentivar, reconhecer e homenagear as boas práticas de sustentabilidade durante seu ciclo de produção/serviços. Representa o comprometimento com o meio ambiente em uma perspectiva de desenvolvimento sustentável, refletindo um modelo de gestão inovadora e eficiente. 

A indicação da TBG para este destaque foi feita a partir de pesquisa realizada junto ao Ibama e aos órgãos ambientais estaduais, considerando os critérios Água e Efluentes; Energia; Matérias Primas e Resíduos; Emissões Atmosféricas; e Educação Ambiental.

 

 

 

 

É com grande satisfação que recebemos, no dia 27 de novembro de 2014, o PRÊMIO ABRASCA – MELHOR RELATÓRIO ANUAL DE 2013.

Essa é a terceira vez que ganhamos o primeiro lugar além de termos figurado entre os cinco finalistas da categoria “Empresa de capital fechado com receita líquida abaixo de R$ 1 bilhão” durante os últimos seis anos consecutivamente.

Novamente concorremos com grandes empresas, o que reitera a confiança no modelo de governança corporativa que traçamos, respeitando a transparência, a ética, o meio ambiente e a sociedade, trilhando o caminho que estamos construindo juntos visando ampliar a nossa participação no mercado dutoviário de gás natural.

A ABRASCA – Associação Brasileira das Companhias Abertas – tem por objetivo reunir as companhias abertas brasileiras somando as experiências de suas associadas para o aprimoramento dos mecanismos de governança corporativa. A instituição incentiva essas boas práticas adotadas pelas empresas concedendo prêmios de criação de valor aos acionistas e aos melhores relatórios anuais.

Em 2013, na 15ª Edição do Prêmio Abrasca – Relatório Anual, a TBG ficou em 2º lugar na categoria “Companhias Fechadas com receita líquida abaixo de R$ 1 bilhão”, com seu Relatório da Administração referente ao ano de 2012.

A Associação Brasileira das Companhias Abertas (Abrasca) premia as empresas que apresentam em seus relatórios anuais melhor qualidade e transparência das informações, de forma a caracterizar uma gestão corporativa adequada para o porte da organização.

Em 2012, na 14ª Edição do Prêmio Abrasca – Relatório Anual, a TBG ficou em 2º lugar na categoria “Companhias Fechadas com receita líquida abaixo de R$ 1 bilhão”, com seu Relatório Integrado de Atividades referente ao ano de 2011.

A Associação Brasileira das Companhias Abertas (Abrasca) premia as empresas que apresentam em seus relatórios anuais melhor qualidade e transparência das informações, de forma a caracterizar uma gestão corporativa adequada para o porte da organização.

Em 2011, na 13ª Edição do Prêmio Abrasca – Relatório Anual, a TBG ficou em 2º lugar na categoria “Companhias Fechadas com receita líquida abaixo de R$ 1 bilhão”, com seu Relatório Anual referente ao ano de 2010.

A Associação Brasileira das Companhias Abertas (Abrasca) premia as empresas que apresentam em seus relatórios anuais melhor qualidade e transparência das informações, de forma a caracterizar uma gestão corporativa adequada para o porte da organização.

Em 2010, pela quarta vez, a TBG conquistou o Troféu Transparência na categoria capital fechado, concedido anualmente às melhores publicações de demonstrações contábeis pela Anefac, Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis, Atuariais e Financeiras (Fipecafi) e Serasa Experian.

Em 2010, pelo segundo ano consecutivo, na 12ª Edição do Prêmio Abrasca – Relatório Anual, a TBG foi a vencedora na categoria “Companhias Fechadas com receita líquida abaixo de R$ 1 bilhão”, com seu Relatório de Atividades referente ao ano de 2009.

A Associação Brasileira das Companhias Abertas (Abrasca) premia as empresas que apresentam em seus relatórios anuais melhor qualidade e transparência das informações, de forma a caracterizar uma gestão corporativa adequada para o porte da organização.

Em 2009, na 11ª Edição do Prêmio Abrasca – Relatório Anual, a TBG foi a vencedora na categoria "Companhias Fechadas com receita líquida menor que R$ 1 bilhão", com seu Relatório de Atividades referente ao ano de 2008.

A Comissão Julgadora, integrada por membros da BM&FBovespa, Apimec Nacional, Apimec-SP, Aberje, Anefac, Abvcap, Anbid, Andima, Ibracon, Ibri, Ibef-SP, IBGC e AMEC levou em conta a quantidade e qualidade das informações contidas nos relatórios, observando desde o fluxo de caixa e investimentos da empresa até aspectos socioambientais e a gestão de risco.

Neste ano, 85 empresas e instituições foram inscritas. Destas, 30 chegaram à final, divididas em três categorias: Companhia Aberta, Empresa Fechada e Organização Não-Empresarial.

A TBG foi a vencedora regional (Rio de Janeiro e Espírito Santo) do Prêmio Aberje 2009, com o case “O controle de crise durante uma das maiores tragédias naturais do país”, na categoria 'Gestão de Comunicação e Relacionamento - Comunicação nas Crises Empresariais'. A Vale ficou em segundo lugar abordando as situações enfrentadas em decorrência da crise econômica global.

AO case da TBG destacou o processo de gestão da Comunicação Empresarial em situação de uma crise corporativa vivida em Gaspar (Santa Catarina) no fim de 2008. O prêmio coroou o empenho da equipe TBG no restabelecimento do transporte de gás natural para a região sul do Brasil e ratificou também o comprometimento na transparência da comunicação e na excelência da gestão empresarial em operação de gasodutos.

O Prêmio Aberje – Associação Brasileira de Comunicação Empresarial – é o principal reconhecimento da excelência na área de Comunicação Corporativa no Brasil. Após a conquista do prêmio regional, o case da TBG concorreu ao Prêmio Nacional, ficando em segundo lugar.

A TBG foi a grande vencedora do Prêmio Atitude Sustentável 2008, como Troféu Destaque Atitude Sustentável 2008, promovido pela Câmara de Comércio e Indústria do Estado do Rio de Janeiro (CAERJ). O prêmio tem o objetivo de reconhecer empresas, entidades, ONGs, personalidades e demais corporações que tenham tido destaque em programas sociais no Brasil. Esta conquista é o resultado de um trabalho sério desenvolvido pela TBG, desde 2007, com a inscrição do case “SOMOS – Programa Social da TBG”. Entre as 18 finalistas figuraram junto à TBG empresas do porte de Unimed Rio, Furnas e Transpetro.

Veja o slideshow sobre o Programa SOMOS.

Em 2008, o estande montado para a feira Rio Oil & Gas 2006 foi 1º lugar na categoria "Estande de Médio Porte" na 4ª edição do Prêmio Feira & Cia Estandesign 2008, promovido pela Revista Feira & Cia, com o apoio do Sindiprom, cujos critérios de avaliação foram design, comunicação visual, tecnologia, inovação e criatividade. O conceito do estande da TBG foi uma viagem pelo Gasoduto. A intenção foi transmitir aos visitantes da feira o desafio de operar com segurança o Gasoduto em terrenos de diferentes naturezas. Além disso, estava presente a preocupação com o meio ambiente, qualidade e alta tecnologia. A grande atração foi o túnel no qual o visitante tinha a oportunidade de viajar por dentro do Gasoduto com a simulação em 3D feita em computação gráfica de toda a operação do duto e suas

Em 2007, o prêmio Troféu Transparência foi concedido pelo terceiro ano consecutivo à TBG (categoria capital fechado em 2005, 2006 e 2007) pela Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac), Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis, Atuariais e Financeiras (Fipecafi) e pela Serasa Experian. Neste ano, a TBG destacou-se entre 584 companhias fechadas avaliadas pela FEA-USP, que também examinou os demonstrativos apresentados por 174 empresas de capital aberto.

Em 2007, a TBG conquistou o prêmio Shell Safety Award pela marca de 2 milhões de Homens-Hora de Exposição ao Risco (HHER) sem nenhum acidente com afastamento. As ações preventivas e corretivas bem sucedidas, realizadas pela TBG, possibilitaram esse reconhecimento.

Em 2005, a TBG foi uma das três vencedoras da 6ª edição do Impact Awards ASUG (Associação de Usuários SAP do Brasil). Ao todo, foram 30 cases inscritos na premiação para a comunidade usuária de softwares de gestão empresarial SAP. Os critérios de avaliação incluíam inovação, retorno do investimento e impacto na organização.

A TBG recebeu o título de Empresa-Cidadã 2005, prêmio anual concedido pelo Instituto de Marketing, Unesco e Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) às companhias que se destacam na área de Responsabilidade Social.

 

Somos uma sociedade anônima de capital fechado com a seguinte composição acionária:

 

51% - Petrobras.
29% - BBPP Holdings Ltda.
12% - YPFB Transporte do Brasil Holding Ltda.
8% - GTB-TBG Holdings S.À.R.L.