Gestão da Saúde

Destacam-se, em 2014, a implantação da Assistência Multidisciplinar de Saúde do Sistema Petrobras (AMS), a realização de campanhas de vacinação, a manutenção dos programas de Controle Médico e Saúde Ocupacional, de Apoio Psicossocial e de Avaliação Nutricional e, ainda, a divulgação periódica de informes internos relacionados à saúde e ao bem estar do empregado.

Gestão da Segurança

Tornar o tema segurança um hábito para a força de trabalho é prioridade para a TBG, que vem intensificando suas ações e sua presença nas Unidades Operacionais, faixa de servidão, Central de Manutenção e Sede, atuando junto aos empregados, às contratadas e à população do entorno do Gasoduto.

Neste sentido, várias ações e projetos foram implantados ao longo do ano, com destaque para o programa avançado de conscientização de segurança (SAFESTART), o programa “Células de Segurança”, que tem como objetivo disseminar a cultura da segurança do trabalho junto às empresas contratadas e aos empregados por meio de encontros mensais nos quais são tratados temas relacionados à segurança, meio ambiente e saúde (SMS), e o programa segurança no trânsito, com a adoção de uma série de medidas para fortalecer a direção segura. Ademais, ocorreram exercícios de segurança em duas instalações operacionais, bem como nos escritórios da TBG.

No Gráfico 01, o resultado do indicador TOR (somatório de casos típicos de lesão sem afastamento, inclusive casos de primeiros socorros, lesão com afastamento e acidentados fatais por milhão de horas-homem trabalhadas), em 2014, destaca a efetividade das ações tomadas pela TBG e o alinhamento das mesmas com o objetivo do Pilar Saúde, Segurança e Responsabilidade Ambiental e Social.

Gestão Ambiental e Social

Desde a fase de construção do Gasoduto, foram desenvolvidos diversos programas socioambientais, dos quais destacamos aqueles referentes à compensação ambiental, à compensação socioeconômica e ao desenvolvimento de povos indígenas, os quais beneficiaram cerca de 12 unidades de conservação, 51 prefeituras e 22 aldeias indígenas.

A compensação ambiental foi desenvolvida em parceria com o IBAMA e com órgãos ambientais estaduais, visando assegurar a preservação do meio ambiente, o respeito à comunidade e a conservação do patrimônio histórico e arqueológico.

Priorizou-se a regularização fundiária nas Unidades de Conservação, dentre as quais se destacam o Parque Nacional da Serra da Bodoquena (MS), o Parque Nacional do Superagui (PR), o Parque Nacional de São Joaquim (SC), o Parque Nacional de Aparados da Serra e a Reserva Biológica de Mata Paludosa, estes últimos no Rio Grande do Sul.

Durante a operação do Gasoduto foram construídos diversos Pontos de Entrega (PE) e Estações de Compressão (ECOMP), que foram licenciados pelo IBAMA com o cumprimento de todas as obrigações legais exigidas.

Vale destacar que, em 2014, foram obtidas junto aos órgãos governamentais as seguintes Licenças/Autorizações: (i) Autorização de Construção (AC) nº 255 de 07/07/2014 pela ANP, referente ao PE Itirapina (SP); (ii) Licença de Operação (LO) nº 81/2000 de 23/07/2014 renovada pelo IBAMA/DF, referente ao Gasoduto Bolívia-Brasil e demais instalações periféricas no trecho Corumbá (MS)-Canoas (RS); (iii) Autorização de Operação (AO) nº 345 de 29/08/2014 pela ANP, referente ao PE Araricá (RS); (iv) AO nº 328 de 21/08/2014 pela ANP, referente ao PE Itapetininga (SP); e (v) mais recentemente a LO nº 028 de 17/12/2014 renovada pela CETESB/SP, referente ao Gasoduto Bolívia-Brasil e demais instalações periféricas no trecho Replan (SP) – Guararema (SP).

No que concerne ao respeito aos direitos humanos e à cidadania, o incentivo ao comportamento ético e transparente está presente nas atividades e nos códigos de conduta da Companhia e alinhado aos documentos universais como Pacto Global, Declaração Universal dos Direitos Humanos e Objetivos de Desenvolvimento do Milênio. O repúdio ao trabalho infantil e analogamente ao trabalho escravo está explícito em nossos contratos, estendendo-se a toda a cadeia de valor.

Ao longo de sua trajetória, os investimentos sociais da TBG foram direcionados a iniciativas que tenham sinergia com seus valores corporativos e que demonstrem potencial de continuidade e sustentabilidade. Tendo como base a sua política de Responsabilidade Social, vigente desde 2007 e com foco na Educação, a empresa apoia projetos em diversas comunidades, nos estados atravessados pelo Gasoduto.